Resenha Crítica | Tropa de Elite 2: O Inimigo Agora É Outro (2010)

“Tropa de Elite” é o filme nacional que provocou mais reações desde “Cidade de Deus”. Isto porque a ficção conduzida por José Padilha (“Ônibus 174”) em 2007 apresentava um cenário realista do tráfico de drogas presentes nas favelas cariocas. O lançamento foi prejudicado pelas cópias piratas com a produção na íntegra disponíveis semanas antes do lançamento nos cinemas. Já lá fora, arrebatou o cobiçado Urso de Ouro no Festival de Berlim, embora a imprensa especializada tenha erroneamente associado “Tropa de Elite” como uma cópia inferior de “Cidade de Deus”.

As sequências fortes, como aquelas do treinamento do BOPE (Batalhão de Operações Especiais), foram substituídas por outras com maior suspense, frutos de uma narrativa mais coesa e que supera o já ótimo filme original. O quadro mudou. Passaram-se muitos anos e agora o nosso herói Capitão Nascimento (Wagner Moura, confirmando-se como o melhor intérprete de nosso cinema) é transferido para a Secretária de Segurança após uma missão mal-sucedida que comandou na penitenciária Bangu 1. Como o título da sequência entrega, Nascimento descobrirá que terá inimigos ainda mais perigosos para enfrentar do que os traficantes que rendeu no passado.

Pecando apenas pela caracterização, pois os personagens que retornam para esta sequência continuam fisicamente iguais mesmo que aproximadamente quinze anos tenham se passado, a produção cresceu pela ousadia de expor o mal que corrompe o nosso país. Marginais, policiais e políticos corruptos são encarados como inimigos da mesma espécie. A ação fora de série e o letreiro inicial que confirma o relato como mera ficção apenas fortalece a coragem desta produção que se encaixa na categoria pouco explorada de arte que imita a vida.

Título Original: Tropa de Elite 2 – O Inimigo Agora É Outro
Ano de Produção: 2010
Direção: José Padilha
Roteiro: José Padilha e Bráulio Mantovani
Elenco: Wagner Moura, Irandhir Santos, André Ramiro, Pedro Van-Held, Maria Ribeiro, Sandro Rocha, Milhem Cortaz, Tainá Müller, Seu Jorge, André Mattos, Fabrício Boliveira, Emílio Orciollo Neto, Bruno d’Elia e Rod Carvalho

15 Comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s