Rio

É ótimo testemunhar um amplo país como o Brasil servir de cenário para a realização de filmes estrangeiros. Não apenas amplia a oportunidade de trabalho para profissionais brasileiros como divulga uma região geográfica dona de uma cultura rica e muito além dos estigmas de violência constantemente exportados. Uma pena que “Rio”, justamente o projeto da vez responsável em agregar toda essa importância, não atinja as expectativas que muitos geraram.

O carioca Carlos Saldanha fez “A Era do Gelo 2” e “A Era do Gelo 3” e em “Rio” pouco colabora para que a Blue Sky Studios atinja o mesmo patamar de concorrentes como a Pixar e a Dreamworks. Animal de estimação de Linda (voz de Leslie Mann), Blu (Jesse Eisenberg) é uma arara azul raríssima. Tulio (Rodrigo Santoro), sujeito com jeitão nerd e de bom coração, surge com a intenção de levar Blu ao Rio de Janeiro para que ele possa acasalar com a única fêmea de sua espécie, Jewel (Anne Hathaway).

Blu passou tantos anos se comportando como Linda que mal sabe voar e Jewel (ou Jade, na versão brasileira) é relutante em formar par com macho tão desajeitado. As confusões entre a dupla acontecem sob uma Cidade Maravilhosa como todo bom brasileiro conhece: há as maravilhosas panorâmicas de cartão postal, calor, clima de carnaval e a criminalidade das favelas representadas por contrabandistas de animais em extinção. Apesar da fidelidade com o cenário, “Rio” tem um roteiro que para de engrenar assim que Linda e Tulio têm suas aves sequestradas, rendendo risos esporádicos e soluções manjadas.

Título Original: Rio
Ano de Produção: 2011
Direção: Carlos Saldanha
Roteiro: Don Rhymer, Jeffrey Ventimilia, Joshua Sternin e Sam Harper
Vozes de: Jesse Eisenberg, Anne Hathaway, Leslie Mann, Rodrigo Santoro, Wanda Sykes, Jane Lynch, Jamie Foxx, Will i Am, Jemaine Clement, Jake T. Austin, George Lopez, Tracy Morgan, Bernardo de Paula, Gracinha Leporace e Carlos Saldanha
Cotação: 2 Stars

9 Comments

  1. Ao contrário de você, ADOREI este filme e considero “Rio” a melhor animação de 2011, até agora. Achei o filme cativante e surpreendente, uma vez que eu pensava se tratar de uma obra para divulgar o Rio de Janeiro e estava enganada: o filme é uma jornada de amadurecimento e auto descoberta que se passa no Rio de Janeiro.

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s