Resenha Crítica | Eu, Tonya (2017)

I, Tonya, de Craig Gillespie

Tonya Harding entrou para a história ao ser a primeira patinadora americana a tentar e completar em 1991 o triple axel em competição no gelo, movimento quase impossível em que a atleta faz três giros e meio no ar e o completa com uma aterrizagem perfeita. É um feito tão maravilhoso que nem o cineasta Craig Gillespie consegue reproduzir com o mesmo brilhantismo em sua ficção “Eu, Tonya”.

Menos notória é a sua conexão com um crime ocorrido três anos depois, em que seu marido e um palerma contratado como seu guarda-costa conspiraram contra a sua principal oponente, Nancy Kerrigan. É uma história inacreditável contada com muita habilidade por Gillespie, mas que também se revela nos desdobramentos finais eticamente questionável.

Com esse filme em particular, retomo as atualizações do canal do Cine Resenhas no YouTube com vídeo comentários, desta vez inaugurando inclusive com ele a categoria Histórias Reais, em que pretendo dar destaque para filmes que contam na ficção com fatos do lado de cá da tela.

.

2 Comments

  1. Tonya Harding não é flor que se cheire e gostei do fato do filme não tentar humanizar demais a personagem, apesar do retrato dela ser como o de uma vítima do ambiente em que ela se encontrava, da criação que ela teve e dos relacionamentos desastrosos que construiu. Discordo dessa abordagem, uma vez que Tonya poderia ter agido de maneira diferente – e não o quis. Como filme, louvo o fato da obra fugir do convencional que assistimos nas cine biografias e acho que o grande destaque de “Eu, Tonya” acaba sendo Margot Robbie, perfeita como a personagem principal.

    Curtir

    Responder

    1. Kamila, também acho a abordagem dos fatos bem questionável. Até porque a Tonya admitiu em juízo que tinha o conhecimento de que alguma coisa estava em curso, não sabendo necessariamente o que era. Taí me incomodar, pois a ficção parece desconsiderar isso. Excetuando isso, o que não é exatamente qualquer coisa, gosto muito como o filme é conduzido e especialmente do desempenho das atrizes.

      Curtir

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s