Resenha Crítica | Era o Hotel Cambridge (2016)

Era o Hotel Cambridge, de Eliane Caffé

.:: 40ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo ::.

Fundado em 1950, com 15 andares e mais de 100 apartamentos, o Cambridge Hotel foi somente um dos vários endereços para hospedagens em São Paulo que foram perdendo o apelo com o avanço do tempo e da urbanização. Desprestigiado, encerrou as suas atividades em 2004, com apenas o bar localizado em seu andar térreo em funcionamento.

O destino do endereço é encenado por Eliane Caffé em “Era o Hotel Cambridge”, em que exibe, com câmeras quase documentais, um sem número de famílias tomando os espaços do edifício, inutilizado mesmo com o decreto em 2010 do então prefeito Gilberto Kassab que o categorizou como imóvel de interesse social. Ao longo de uma hora e meia, acompanhamos esses indivíduos de baixa renda ou refugiados de outros países na tensão diária de habitar uma área em que a qualquer momento podem ser chutados pelas autoridades.

Para dar veracidade ao registro, Caffé faz uma escalação de elenco que contempla desde veteranos como José Dumont e Suely Franco até atores não-profissionais, borrando ainda mais os limites entre a ficção e a realidade. Também estabelece contrapontos entre as encenações artísticas que tomam o cenário com a mobilização popular liderada pela FLM (Frente de Luta pela Moradia).

Mesmo com esse tom quase experimental, a sensação que “Era o Hotel Cambridge” provoca ao final é que os seus derradeiros minutos soam mais fortes do que todos os esforços de Caffé em igualar a realidade do contexto. Há bons flagras, como aqueles em que os refugiados conversam com os seus familiares distantes por Skype ou quando a personagem interpretada pela ativista Carmen Silva condiciona pessoas brandando “entra para a casa de vocês!” durante uma invasão noturna. Mas nada igualmente catártico quanto as imagens autênticas de manifestações e de prédios apropriados com faixas de inúmeros movimentos pela moradia.

.

Lançamento em streaming:
Disponível a partir do dia 15 de março | 
Google Play (Venda: R$19,90 – Aluguel: R$11,90) | iTunes (Venda: R$19,90 – Aluguel: R$11,90)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s