Resenha Crítica | Em Pedaços (2017)

Aus dem Nichts, de Fatih Akin

Célebre por “Contra a Parede” e “Do Outro Lado”, Fatih Akin e seu corroteirista Hark Bohm versam no thriller “Em Pedaços” com algo bem recorrente no dito racional século XXI: as tensões e efetivações de crimes que partem a partir de questões raciais e religiosas. A Alemanha aqui apresentada é aquela que ainda tem os resquícios de uma nação que fecundou uma das maiores atrocidades da história humana em menos de um século atrás.

Katja (Diane Kruger) teve uma juventude marcada pelo consumo de drogas pesadas, ironicamente recuperando o controle de si mesma ao se casar com o seu fornecedor, o curdo de origem turca Nuri (Numan Acar). A união se dá quando ele ainda cumpre pena na prisão. Quando liberado, Katja e Nuri concebem Rocco (Rafael Santana), estabelecendo assim uma família que superou as manchas do passado.

Em um dia qualquer, Katja deixa Rocco com Nuri no escritório em que ele trabalha para passar um período com a sua irmã grávida Birgit (Samia Muriel Chancrin) em um spa. Ao sair de lá, depara-se com uma fatalidade que arruína com toda a sua vida. Deduz que o seu marido e filho foram vítimas de um ataque promovido por um movimento neonazista, suspeita logo confirmada pelas autoridades.

A partir disso, fica evidente a escolha de Fatih Akin em carregar com tintas dramáticas a narrativa de “Em Pedaços” pelo modo como enfatiza a divisão em três atos de sua história com os capítulos “A Família”, “Justiça” e “O Mar”. Porém, soam injustas as críticas que recebeu desde a primeira exibição de seu filme, que trataram de equivocadamente afirmar essa organização do texto como um recurso de manipular o público à moda de um thriller americano típico.

Isso não procede porque Akin gerencia com franqueza os estágios do luto atravessado por Katja, em um misto de descrença e determinação, de desmotivação ao seguir com a vida quando nada parece se elucidar e de controle emocional quando a justiça se impõe, independente do modo como se efetiva. E só engrandece o seu filme o fato de confiá-lo inteiramente à Diane Kruger, vencedora incontestável do prêmio de Melhor Atriz no Festival de Cannes 2017.

.

Lançamento em streaming:
Disponível a partir do dia 26 de abril
iTunes: R$ 19,90 (Compra) | R$ 11,90 (VOD)
Google: R$ 29,90 (Compra) | R$ 9,90 (VOD)
Now: R$ 14,90 (VOD)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s